Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
13 de março de 2018, 12h22

Faixa pergunta se STF vai entregar Lula assim como fez com Olga Benário Prestes

O episódio é considerado por vários historiadores como um dos mais vergonhosos envolvendo a suprema corte brasileira

Faixa na porta do STF. Foto: Redes Sociais

Uma faixa foi colocada na porta do Supremo Tribunal Federal (STF) com a pergunta: “STF entregou Olga Benário grávida a Hitler. Vai entregar a cabeça de Lula à rede do golpe?”. A frase compara o julgamento de Lula com a extradição, em 1935, de Olga Benário, esposa de Luís Carlos Prestes.

O episódio é considerado por vários historiadores como um dos mais vergonhosos envolvendo a suprema corte brasileira. Olga, alemã de origem judaica e militante comunista, teve um Habeas Corpus negado pelo Supremo, que na época se chamava Corte Suprema dos Estados Unidos do Brasil e foi entregue grávida à Alemanha nazista de Hitler.

Conforme trechos do texto de Vadimir Aras publicado no GGN, consumada a decisão da Suprema Corte brasileira, Olga deixou o Brasil em setembro de 1936, a bordo do cargueiro La Coruña rumo a Hamburgo. Transportada como coisa. Já perdera sua condição de pessoa. Ela e seu nascituro haviam sido expulsos para a Alemanha, onde o regime de Hitler e sua Gestapo os aguardavam. Olga foi enviada para a prisão de Barnimstraße em Berlim, onde, em novembro de 1936, nasceu sua filha Anita Leocádia.

Olga seria transferida para o campo de concentração de Ravensbrück e de lá para o Centro de Eutanásia de Bernnurg, onde morreu numa câmara de gás em 23 de abril de 1942.

Anita foi resgatada na Alemanha pela avó. Saiu viva de uma prisão nazista e tornou-se historiadora e professora doutora pela UFRJ.

A história de Olga Benário Prestes foi contada no livro “Olga”, do jornalista, escritor e biógrafo Fernando Morais, lançado em 1985. O livro foi adaptado para o cinema em 2004 por Jayme Monjardim.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum