Fórum Educação
05 de outubro de 2019, 19h04

Fascismo: Bolsonaro admite censura em nome da família e de Deus

"A gente não vai perseguir ninguém, mas o Brasil mudou", disse o presidente durante simpósio conservador em Ribeirão Preto

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Após comunicar a censura de diversos espetáculos em órgãos culturais, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) admitiu neste sábado (5) que o cancelamento das obras é uma medida para “preservar os valores cristãos”. O presidente também afirmou que serão feitas mudanças na área cultura, citando a Funarte e a Ancine, mas sem detalhar quais as alterações.

Bolsonaro falou sobre o tema ao participar, por videoconferência, de um simpósio conservador realizado em Ribeirão Preto.

“A gente não vai perseguir ninguém, mas o Brasil mudou. Com dinheiro público não veremos mais certo tipo de obra por aí. Isso não é censura, isso é preservar os valores cristãos, é tratar com respeito a nossa juventude, reconhecer a família”, disse Bolsonaro.

Sobre a Funarte e Ancine, Bolsonaro disse que está preparando mudanças. “Nós não podemos perder a guerra da informação, deixamos tudo isso muito à vontade no passado. Estamos preparando mudanças aí na questão da cultura, da Funarte, da Ancine. Muita gente empregada lá em cargos de comissão desde o primeiro ano do governo Lula”, disse.

O ministro Osmar Terra, da Cidadania, exonerou 19 servidores do Centro de Artes Cênicas da Funarte nesta sexta-feira (4) sem consultar o diretor Roberto Alvim sobre a decisão.

Jorge Lemos, presidente da Asserte (Associação de Servidores da Funarte), afirmou que “o momento é preocupante para esta fundação pública, pois não apenas sua autonomia vem sendo desconsiderada como princípios fundamentais da administração pública como a legalidade, a impessoalidade e a moralidade estão cada vez mais em xeque”, diz. “O controle social é fundamental para que a Funarte permaneça como instituição pública e não de governo”, segue Lemos.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum