Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
14 de outubro de 2018, 09h18

FHC: “Bolsonaro representa tudo que não gosto”

Em 1999, quando ainda presidia o Brasil, tucano foi ameaçado por Bolsonaro. "Através do voto, você não vai mudar nada. Só vai mudar quando partirmos para uma guerra civil. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC”, disse, à época, o capitão da reserva.

Em entrevista a Pedro Venceslau, divulgada na edição deste domingo (14) pelo jornal O Estado de S.Paulo, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso criticou o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro. “Do meu ponto de vista pessoal, o Bolsonaro representa tudo que não gosto. Só ouvi a voz do Bolsonaro agora. Nunca tinha ouvido”, disse o tucano.

FHC chegou a ser ameaçado de morte pelo capitão da reserva em 1999, quando ainda presidia o Brasil. “Através do voto, você não vai mudar nada neste país. Nada, absolutamente nada. Você só vai mudar, infelizmente, quando nós partirmos para uma guerra civil aqui dentro. E fazendo um trabalho que o regime militar não fez. Matando 30 mil, e começando por FHC”, disse, à época, Bolsonaro no programa Câmera Aberta, na TV Bandeirantes.

Mesmo com a imparcialidade declarada do PSDB – que levou tucanos como João Doria, candidato ao governo de São Paulo, para o colo de Bolsonaro -, FHC diz que, de sua parte, está excluída qualquer possibilidade de conversa com o militar reformado. Perguntado se vai declarar voto, respondeu: “Quero ouvir primeiro. Não sei o que vão fazer com o Brasil. O Bolsonaro pelas razões políticas está excluído. O outro eu quero ver o que vai dizer”.

Demonstrando certo ressentimento com PT – “as coisas que eles dizem a respeito do meu governo não correspondem às coisas que acho que fiz” -, o ex-presidente diz que tem relações “pessoais e cordiais” com o candidato petista, Fernando Haddad, insinuando que há possibilidade de um apoio, mesmo que velado, ao presidenciável neste segundo turno.

Perguntado se há porta aberta para Haddad, FHC responde: “eu não diria aberta, mas há uma porta. O outro não tem porta. Um tem um muro, o outro uma porta. Figura por figura, eu me dou com Haddad. Nunca vi o Bolsonaro”.

Leia a entrevista na íntegra.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum