sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

Filipe Martins perde funções no governo Bolsonaro

O assessor Especial do Presidente da República para assuntos internacionais, Filipe Martins, viu parte de suas funções ser diluída em decreto publicado no Diário Oficial na última quinta-feira (13).

Segundo o colunista Guilherme Amado, da Revista Época, parte das competências de Martins, discípulo de Olavo de Carvalho, foi transferida para a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, comandada por Bruno César Grossi de Souza. A ele, só teria restado, a atuação nas redes sociais.

O revés sofrido por Martins – que teria sido o autor do discurso de Bolsonaro na ONU – é uma derrota para a ala olavista do governo, que ainda vê os militares ganhando espaço.

Com o decreto Nº 10.244, Martins perde as seguintes funções:

I – assistir direta e imediatamente o Presidente da República no desempenho de suas atribuições e, especialmente, na realização de estudos e contatos que por ele sejam determinados em assuntos que subsidiem a coordenação de ações com organizações estrangeiras;

II – assistir o Presidente da República, em articulação com o Gabinete Pessoal do Presidente da República, na preparação de material de informação e de apoio, de encontros e audiências com autoridades e personalidades estrangeiras;

III – preparar a correspondência do Presidente da República com autoridades e personalidades estrangeiras;

IV – participar, em articulação com os demais órgãos competentes, do planejamento, da preparação e da execução das viagens internacionais do Presidente da República; e

V – encaminhar e processar as proposições e os expedientes da área diplomática, em tramitação na Presidência da República.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.