quarta-feira, 30 set 2020
Publicidade

Flávio Dino comenta crise do Renda Brasil: “Vivemos um presidencialismo sem presidente”

De acordo com Bolsonaro, fica proibido até 2022 o uso do termo Renda Brasil. "Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final", disse

O governador do Maranhão, Flávio Dino, comentou em suas redes sociais, na manhã desta terça-feira (15), a crise envolvendo o propalado programa Renda Brasil e a posterior desistência do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) em implantá-lo para manter o Bolsa Família. Para Dino, “estamos vivendo um exotismo: o presidencialismo sem presidente”.

“Essa trapalhada com o Renda Brasil e o Bolsa Família não pode ser imputada exclusivamente a Guedes e sua equipe. O problema é a falta de programa de governo e de comando administrativo. Estamos vivendo um exotismo: o presidencialismo sem presidente”, escreveu o governador.

Na manhã desta terça-feira, Bolsonaro negou em vídeo publicado nas suas redes sociais que vá cortar ou congelar aposentadorias para criar o programa Renda Brasil, conforme noticiado por diversos jornais. De acordo com ele, fica proibido até 2022 o uso do termo Renda Brasil. “Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”, disse.

O presidente afirmou ainda que, “quem porventura vier propor pra mim uma medida como essa, eu só posso dar o cartão vermelho pra essa pessoa. É gente que não tem o mínimo de coração, que não tem o mínimo de entendimento de como vivem os aposentados do Brasil”.

Ele admitiu ainda a possibilidade de que alguém da equipe econômica tenha falado sobre esse assunto, “mas por parte do governo, jamais vamos congelar salários de aposentados, bem como jamais vamos fazer com que o auxílio para idosos seja reduzido para qualquer coisa que seja”.

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.