Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
19 de agosto de 2019, 23h10

Frota diz que diálogos da Vaza Jato são “graves” e que podem anular processo de Lula

No Roda Viva, da TV Cultura, o deputado federal, que rompeu com Bolsonaro, afirmou também que o presidente "mudou muito depois que sentou naquela cadeira", o chamou de "ingrato" e disse ainda que foi "alvejado pelas costas"; parlamentar também justificou sua ida para o PSDB: "Partido renovado"

Foto: Reprodução/TV Cultura

O deputado federal Alexandre Frota, que recentemente foi expulso do PSL, de Jair Bolsonaro, e se filiou ao PSDB, falou pela primeira vez, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (19), sobre a série de reportagens Vaza Jato, que vem mostrando um conluio ilegal entre o ex-juiz Sérgio Moro, ministro da Justiça do atual governo, com procuradores da Lava Jato.

De acordo com Frota, o conteúdo dos diálogos é “grave”. “Foi muito ruim para todo mundo. Se tratando do Moro e de como isso aconteceu, acho que é grave (…) Um juiz falando com promotor, ainda que não tenha dado nenhum tipo de informação mais contundente, é grave pelos personagens que estão envolvidos”, disse, sem entrar em detalhes.

Os jornalistas da bancada, no entanto, insistiram e perguntaram se os diálogos podem levar à anulação de processos da Lava Jato, como o do ex-presidente Lula. Neste ponto, Frota foi direto: “Sim. Entendo que pode acontecer isso, sim”.

Antes, Frota ainda falou que o ministro Moro “vem perdendo força a cada dia”.

Alvejado pelas costas 

No início da entrevista, o deputado federal falou sobre o seu rompimento com Jair Bolsonaro e sua saída do PSL. Frota foi expulso do partido após inúmeras críticas ao próprio presidente e à condução do governo. Questionado sobre o assunto, Frota disse que Bolsonaro mudou e que não enxergava a pessoa que o presidente se mostra atualmente durante o período de campanha.

“Bolsonaro mudou muito depois que sentou naquela cadeira. Ele sempre usou um banner dizendo que soldado ferido não fica para trás. Ele deixou vários para trás: deixou Bebianno, deixou Julian Lemos, deixou Magno Malta”, declarou.

E prosseguiu: “Fui alvejado pelas costas. Tem muita ingratidão por parte dele [Bolsonaro]”.

Após explicar como se deu seu processo de “fritura” no PSL, Frota ainda disparou: “Para mim foi ótimo”.

Ida para o PSDB 

Perguntado sobre o fato de ter se filiado ao PSDB, partido que já teceu inúmeras críticas, o deputado tergiversou e afirmou que está indo para o “novo” PSDB, e não o antigo.

“Estou chegando no novo PSDB, não no PSDB do passado. Não retiro o que eu falei no passado, seja do [Geraldo] Alckmin ou outro integrante do PSDB, mas eu penso que estou começando agora dentro desse partido, um partido renovado, a convite do [João] Doria. Penso que posso trabalhar, me dediquei demais a esse inicio de mandato. Acho que ali vou ter mais independência, mais liberdade, não vou ter o peso do governo nas minhas costas”, disse.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum