Fórumcast, o podcast da Fórum
19 de julho de 2019, 11h55

Frota nas páginas amarelas da Veja: “O Jair fala demais”

“Quando Jair ainda era o candidato-comédia, quem o carregava para todo lugar em São Paulo era eu”, disse ainda o deputado

Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

O deputado federal, Alexandre Frota (PSL-SP) é o entrevistado das páginas amarelas da edição da Veja que chega às bancas nesta sexta-feira (19). Entre as inúmeras críticas que ele dispara, Frota afirma que quando o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) ficou três dias sem falar por ter arrancado um dente, “a gente ficou três dias sem problema”.

Sobre a sua relação com o presidente, disse que já foi melhor. “Um dia desses ele até me mandou calar a boca. Eu também acho que Jair fala muito. Você vê, ele arrancou um dente agora, ficou três dias sem dizer nada, e a gente ficou três dias sem problema”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Sobre a campanha presidencial, Frota lembrou: “quando Jair ainda era o candidato-comédia, quem o carregava para todo lugar em São Paulo era eu. Quando ele ia dar palestra e tinha medo de que a CUT ou o MTST atrapalhassem, quem chamava dez, quinze amigos da academia para fazer a segurança, buscar no aeroporto, levar para almoçar era eu. Parece que ele se esqueceu de tudo isso no dia em que chegou ao Planalto”.

Veja também:  Huck rebate Bolsonaro: Compra de avião via BNDES foi "legal, sem vício, vantagem ou privilégio"

Sobre a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, Frota afirmou que o filho do presidente, além de não ter qualificação para o cargo, é “um garoto mimado”:

“Postei a foto de um hambúrguer com a frase ‘Para ser embaixador precisa ter qualificação’. Não foi um comentário ofensivo. Só uma crítica bem-humorada. Fritar hambúrguer, como ele diz que fez na juventude, não tem nada a ver com um currículo de diplomata. O Edu é um garoto mimado, com quem já tive experiências boas e ruins. Recentemente, levantamos uma bandeira branca em nome das decisões do PSL em São Paulo. Aliás, desejo que ele tenha sorte e, se puder, leve alguns desses seguidores de Olavo de Carvalho com ele”, disse.

Ainda sobre o guru de Bolsonaro, Frota afirmou que ele é “o Velhinho Maluquinho. Tinha de botar uma panela na cabeça dele para ficar igual. É um charlatão que consegue fazer com que os Bolsonaro ouçam mais ele do que os amigos que correram com o Jair desde o começo”.

Veja também:  Governadores pedem reunião com Bolsonaro para tratar da Amazônia

Já com relação a outro filho de Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), ele afirma que o bloqueou das suas redes sociais. “Carlos não escreve nada que me interesse. Ele é vereador no Rio de Janeiro. Não sei o que tanto faz em Brasília”.

Sobre a vitória do governo na reforma da Previdência, Frota afirma que Bolsonaro tem poucos méritos. “Se o Rodrigo solta a mão da Previdência, já era”.

Ao final, perguntado se vota em Bolsonaro em 2022, Frota afirmou: “Jair precisa honrar o que diz — e ele disse que não sairia para a reeleição. Afirmou isso para o Brasil todo e para mim diversas vezes. Mudou de ideia por quê? Gostou do jogo?”, encerrou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum