Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
04 de julho de 2018, 10h06

Funcionária diz que diretores de OSs da Saúde de São Paulo ganham mais que governador

Governo estadual repassou R$ 28 bilhões às OSs nos últimos cinco anos. Tucanos tentam esvaziar CPI, diz deputado Carlos Neder (PT)

Em depoimento à CPI, a diretora da OS Casa de Saúde Santa Marcelina, Rosane Ghedin, disse que diretores da organização ganham entre R$ 25 mil e R$ 30 mil. Este valor fica acima do salário do governador, que é de R$ 22.388,14, teto estabelecido por lei.

Segundo o Tribunal de Contas da União, o governo de São Paulo repassou, só nos últimos cinco anos, R$ 28 bilhões às Organizações Sociais (OSs) que administram unidades públicas de saúde. Uma série de irregularidades, entre elas o salário de dirigentes acima do teto, estão sendo investigadas por uma CPI instaurada em março deste ano na Assembleia Legislativa de São Paulo.

O administrador do Hospital São Paulo, Ronaldo Laranjeira, diretor da SPDM, afirma que esses são casos raros, mas se negou a informar sua remuneração quando foi convocado a depor.

“Não temos nada a esconder. Mas a Constituição garante o sigilo fiscal”, afirma. Laranjeira diz que a divulgação pode colocar em risco quem recebe as remunerações.

A decisão, de acordo com a coluna de Mônica Bergamo, se baseia em determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que as OSs disponibilizem essas informações, o que, segundo a CPI, não é cumprido.

A CPI vai à Justiça esta semana para obrigar as entidades, pagas pelos governos municipal e estadual, a divulgarem os salários de seus dirigentes.

Tucanos tentam esvaziar CPI

O deputado Carlos Neder (PT), que integra a CPI, lembra que o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou que as OSs sigam as regras da administração pública, que estabelece teto e transparência para os vencimentos de funcionários públicos.

Neder denunciou, ainda em abril, que existe uma intenção camuflada de esvaziar a investigação. “Sabemos que há uma polarização entre duas pré-candidaturas e, ao mesmo tempo, que não há interesse em que o passivo deixado pelo ex-governador Geraldo Alckmin seja analisado do ponto de vista da lógica de funcionamento dessas Organizações Sociais. Nos parece também que a ex-gestão do prefeito Joao Doria não teria interesse na investigação. Ora se não há interesse em investigar as OSS na capital e tampouco o governo do estado, a Assembleia Legislativa está iludindo a população e enganando a opinião pública”, disse o deputado.

A CPI das OSS pode receber denúncias de possíveis irregularidades e informações sobre a gestão das Organizações Sociais de Saúde (OSS) pelo email: [email protected]

Com informações da coluna de Mônica Bergamo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum