Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
27 de março de 2019, 20h06

Generais contrariam MPF e fazem convite para comemorações do golpe de 64

Luiz Eduardo Ramos Pereira, comandante do Sudeste, e Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, do Norte, encaminharam convites para celebrar a data, que decretou a ditadura militar no Brasil

Fotos: Reprodução

As Forças Armadas decidiram desafiar o Ministério Público Federal (MPF), que recomendou que não fosse seguida a orientação de Jair Bolsonaro, no sentido de que o golpe de 1964 seja comemorado no dia 31 de março.

Dois comandos do Exército estão medindo forças com o MPF. Os generais Luiz Eduardo Ramos Pereira, comandante Militar do Sudeste, e Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, comandante Militar do Norte, encaminharam, na tarde desta quarta-feira (27), convites para celebrar a data, que decretou a ditadura militar no Brasil.

Ambos, em seus respectivos convites, chamam o golpe de “Revolução Democrática”.

Repúdio

A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, ligada ao MPF, divulgou, nesta terça (26), uma nota contrária à recomendação feita pelo presidente.

Os procuradores Deborah Duprat, Domingos Sávio Dresch da Silveira, Marlon Weichert e Eugênia Augusta Gonzaga, que assinam o documento, tornam público sua indignação em relação ao fato.

“Não bastasse a derrubada inconstitucional, violenta e antidemocrática de um governo, o golpe de Estado de 1964 deu origem a um regime de restrição a direitos fundamentais e de repressão violenta e sistemática à dissidência política, a movimentos sociais e a diversos segmentos, tais como povos indígenas e camponeses”, diz um dos trechos do documento.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum