Gesto supremacista: assessor de Bolsonaro presta depoimento à Polícia Legislativa e expectativa é de indiciamento

Depoimento de Filipe Martins, que permanecesse como assessor do governo mesmo após a demissão de seu ex-chefe, Ernesto Araújo, já dura mais de 1 hora

O assessor de Assuntos Internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe Martins, presta depoimento à Polícia Legislativa, na tarde desta quarta-feira (7), no âmbito da investigação que pesa contra ele pelo gesto supremacista feito recentemente durante audiência no Senado.

Segundo fontes da casa legislativa, a expectativa é que o assessor, que permanece no governo mesmo após a demissão de seu ex-chefe, o ex-chanceler Ernesto Araújo, seja indiciado após o depoimento, que já dura mais de 1 hora.

A investigação por parte da Polícia Legislativa foi determinada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), no mesmo dia em que Martins fez o gesto. O assessor ainda é alvo de pedido de investigação por parte da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul.

Leia também: Extrema-direita brasileira faz a mesma coisa que a alemã, diz jornalista de Berlim ao comentar caso Filipe Martins

Entenda

No dia 24 de março, durante audiência no Senado, Filipe Martins fez com as mãos um gesto que parece remeter ao símbolo “WP”, em referência a lema “white power” (“supremacia branca”). Esse gesto, que se assemelha a um “OK”, é classificado desde 2019 como “uma verdadeira expressão da supremacia branca” pela Liga Antidifamação dos EUA, segundo reportagem da BBC.

“Ele fez um sinal de supremacia branca enquanto arruma o terno. É muito difícil ele dizer que não sabe o que está fazendo. É um sinal de supremacia branca. É um sinal que é usado como senha em diversos grupos, como o Proud Boys”, disse à Fórum a antropóloga Adriana Dias, que é doutora em antropologia social pela Unicamp, pesquisa o fenômeno do nazismo e atua como colunista.

Após a repercussão do gesto, Martins negou que tenha feito referência ao supremacismo, dizendo que estava “ajeitando a lapela o terno”.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR