Fórumcast, o podcast da Fórum
01 de agosto de 2019, 13h17

Gilmar Mendes: “Brasil está diante da maior crise que se abateu sobre o aparato judicial desde a redemocratização”

Para o ministro do STF, as revelações da Vaza Jato desta quinta, apontando que Dallagnol investigou o presidente do STF Dias Toffoli e esposa para retaliar decisões contrárias à Lava Jato, reforçam a crise no sistema judiciário

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Para o ministro do STF, Gilmar Mendes, as revelações da Vaza Jato desta quinta-feira (1), apontando que Dallagnol investigou o presidente do STF Dias Toffoli e esposa para retaliar decisões contrárias à Lava Jato, reforçam a crise no sistema judiciário. Ele acredita que os procedimentos inadequados dos procuradores do MPF se alastraram pela PGR e pela Justiça Federal, na figura de Sérgio Moro.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“As revelações da Folha explicitam os abusos perpetrados pela denominada força-tarefa. E reclamam as providências cabíveis por parte de órgãos de supervisão e correição. Como eu já havia apontado antes, não se trata apenas de um grupo de investigação, mas de um projeto de poder que também pensava na obtenção de vantagens pessoais”, disse Gilmar à colunista Mônica Bergamo, da Folha.

Para o ministro do Supremo, as mensagens vazadas demonstram que esses abusos não ficaram apenas no núcleo da Operação e “atingiram, num só ato, dois pilares do sistema: a PGR e a Justiça Federal”. “O Brasil está diante da maior crise que se abateu sobre o aparato judicial desde a redemocratização”, disse.

Ele ainda criticou o fato de Dallagnol saber que Receita Federal investigava mulheres de ministros do STF. “Com a publicação, hoje, desses diálogos, fica claro quem usou a Receita como um órgão de pistolagem. Como dizia Mario Henrique Simonsen, o trapezista morre quando pensa que pode voar”, disse.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum