terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Glenn Greenwald rebate mensagem homofóbica de ex-assessor do MEC

Abalados com a repercussão das matérias publicadas pelo The Intercept, onde fica explícito a cumplicidade entre promotores do Ministério Público Federal e o, então, juiz Sérgio Moro, apoiadores do governo Jair Bolsonaro saem ao ataque dos jornalista que publicaram as mensagens. Sillvio Grimaldi, ex-assessor do MEC, durante a gestão de Ricardo Vélez, atacou o site através de um comentário homofóbico.

“A única coisa positiva na matéria do Intercept é o HIV”, publicou Grimaldi em seu Twitter. Pela mesma rede social o editor e fundador do The Intercept, Glenn Greenwald rebateu a grosseria. A mensagem foi escrita em inglês, sua língua nativa.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

“Silvio Grimaldo, que até recentemente era um alto funcionário do Ministério da Educação de Bolsonaro, disse isso em resposta às explosivas revelações que publicamos sobre o Ministro da Justiça de Bolsonaro: “a única coisa positiva sobre o Intercept é o HIV”. Iremos explicar em um vídeo em inglês um pouco sobre o terremoto político que abalou o Brasil e o governo de Bolsonaro como resultado das reportagens que fizemos esta semana (e continuaremos fazendo) com base em um enorme arquivo de documentos (anteriormente) secretos.

Greemwald, que é gay assumido e casado há 14 anos com o deputado federal David Miranda (Psol-RJ), afirmou que tem arquivos em áudio, feito pelos promotores e pelo ex-juiz em aplicativos como Whatsapp e Telegram, e que poderá divulgá-los em breve.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.