sábado, 19 set 2020
Publicidade

Glenn não confirma se hacker é sua fonte, mas sim o que ele diz: “é o que sempre dissemos”

O editor do The Intercept Brasil, Glenn Greenwald, afirmou nas redes sociais, na tarde desta quinta-feira (25), não confirmar nem desmentir que o hacker de Araraquara, Walter Delgatti Neto, preso nesta terça-feira, é de fato a sua fonte nos vazamentos das conversas do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, com procuradores federais, entre eles Deltan Dallagnol, coordenador da Força-Tarefa da Lava Jato.

“Para ser claro, não estou afirmando que a pessoa acusada pela PF é de fato nossa fonte. Nós não comentamos sobre nossas fontes. Eu estou apenas destacando o que a pessoa que PF e @folha disseram ser a nossa suposta fonte.”

Glenn disse ainda: “Ele também disse que seu primeiro contato conosco foi depois que todas as informações foram obtidas. Não estamos comentando se o suspeito é a nossa fonte, mas tudo o que foi dito pela pessoa acusada pela Polícia Federal – apesar da enorme pressão para nos acusar – é o que sempre dissemos”.

O jornalista lembra que “’os contatos com Greenwald’, segundo o preso, ‘foram virtuais, somente pelo aplicativo de conversas Telegram, e ocorreram depois que os ataques aos celulares das autoridades já tinham sido efetuados’. Exatamente que falamos desde o começo”.

“Dada essa informação nova e verdadeira, a única maneira pela qual Bolsonaro e Sergio Moro podem criminalizar nosso jornalismo é se renunciarem a qualquer pretensão de que o Brasil ainda é uma democracia. Em nenhuma democracia está denunciando um crime”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.