Fórumcast #19
19 de julho de 2019, 08h55

Glenn nega vazamento sobre caso amoroso entre Dallagnol e Barroso

“Mesmo se fosse verdade, não importaria, mas não é. Dissemos desde o início que - em contraste com o que Moro fez com Lula em 2016 - não publicamos informações pessoais, mas isso não existe”, escreveu Glenn

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O editor do The Intercept, Glenn Greenwald, negou, em sua conta do Twitter, na noite desta quinta-feira (18), que exista o vazamento de um suposto caso entre o procurador geral Deltan Fallagnol e o juiz do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso. “Isso é falso – fake – e as pessoas deveriam parar de dizer isso. Mesmo se fosse verdade, não importaria, mas não é”, escreveu em resposta ao tuíte do advogado e internauta, Alessandre Argolo.

“Isso é falso – fake – e as pessoas deveriam parar de dizer isso. Mesmo se fosse verdade, não importaria, mas não é. Dissemos desde o início que – em contraste com o que Moro fez com Lula em 2016 – não publicamos informações pessoais, mas isso não existe”.

Veja também:  Dimenstein critica Joice Hasselmann: "Só no Brasil jornalista picareta imagina governar maior cidade do país"

Um novo personagem

Os novos diálogos divulgados por Reinaldo Azevedo, além de envolverem Deltan Dallagnol, apresentam um novo personagem próximo ao núcleo da Lava Jato: o ministro Luís Roberto Barroso, do STF.

Desta vez, Azevedo deixou muito claro, no entanto, que o vazamento não representava uma denúncia ou uma ilegalidade, mas apenas “a estratégia de um sedutor”.

“Ah, não, leitor amigo! Este post não traz denúncia de ilegalidade. Não desta vez. Trata-se aqui de mostrar a estratégia de um sedutor, de um jovem insinuante. Agora, é a vez de conquistar o também ministro do Supremo Luís Roberto Barroso, hoje o mais apaixonado de todos os lava-jatistas”, pontuou o jornalista.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum