Governador do DF veta praça Marielle Franco: “Não há interesse público”

"Não há relação entre o nome da vereadora e o Distrito Federal", defende Ibaneis Rocha (MDB)

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), vetou nesta quarta-feira (22) a lei que previa a criação de uma praça em homenagem a vereadora Marielle Franco, assassinada em março de 2018 pela milícia do Rio de Janeiro. No veto, Ibaneis alega que não há interesse público na criação do espaço.

“Não obstante tenha ciência dos relevantíssimos serviços prestados pela Vereadora Marielle Franco às comunidades da cidade do Rio de Janeiro, não há relação entre o nome da vereadora e o Distrito Federal a justificar a denominação”, diz o governador.

Ibaneis também afirma que a praça não possui “relevância para o interesse público da população do Distrito Federal”. De acordo com ele, há uma “tradição” no DF em homenagear pessoas que tenham servido diretamente à comunidade local. A praça seria construída em frente à estação de metrô da Galeria dos Estados, região central de Brasília.

Ao contrário do que defende o governador do DF, autoridades de outras regiões do mundo se preocuparam em prestar homenagem à vereadora. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, por exemplo, autorizou a criação do Jardim Marielle Franco na capital francesa. Inauguração aconteceu em setembro do ano passado e contou com a presença de Antônio, Marinete e Luyara Franco, familiares da vítima.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.