Governadores podem acionar o STF para garantir vacina Sputnik

Alegação é de que Anvisa estaria atrasando liberação do imunizante

Diante da indefinição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a autorização de uso emergencial solicitada pela vacina Sputnik V, governadores do Nordeste e do Norte pretendem acionar o Supremo Tribunal Federal (STF) para conseguir as doses do imunizante. Gestores estaduais se reuniram com a agência na terça-feira (6), sem avanços.

“Foi uma reunião péssima. Todo mundo na expectativa para anunciar importação e vieram com um ‘mar de dificuldades’. O papel deles é apenas de checar a documentação. Temos 10 milhões de pessoas imunizadas no mundo com a Sputnik. E a Anvisa fica catimbando, fazendo cera”, disse o governador da Bahia, Rui Costa (PT), à CNN Brasil.

Costa foi o principal articulador da compra de mais de 30 milhões de doses do imunizante do Centro Gamaleya, da Rússia. Desde a reunião, o governador tem criticado publicamente a agência e apontado influência de Jair Bolsonaro. Segundo a jornalista Basília Rodrigues, da CNN, os governadores pretendem acionar o STF.

Segundo prazos estabelecidos na Lei nº 14.124, promulgada em março, a agência tem 7 dias úteis para avaliar solicitações de autorização de vacinas aprovadas em autoridades sanitárias estrangeiras de 10 países, da União Europeia ou da Organização Mundial da Saúde (OMS). Na falta de documentos, o prazo é de 30 dias úteis.

O pedido foi apresentado em 26 de março.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.