Fórum Educação
19 de fevereiro de 2020, 16h30

Governo Bolsonaro adia privatização dos Correios

A prioridade no momento seria a venda da Eletrobras

Foto: Correios

Salim Mattar, secretário Especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do governo Bolsonaro, declarou na tarde desta quarta-feira (19) que os planos de privatização dos Correios terão de ser adiados por conta do “tamanho da empresa”.

Incluída no pacote de privatização do ministro da Economia, Paulo Guedes, a estatal é vista como o maior desafio no plano de desmonte estatal promovido pelo governo. O grande número de funcionários seria a maior dificuldade.

“Há um pensamento de que (a privatização) possa ocorrer, mas não em 2020”, disse Mattar após reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI). Segundo ele, a diretriz foi decidida “pela complexidade e pelo tamanho da empresa”.

A bola da vez seria a Eletrobras. “Está tudo correndo para que possamos fazer capitalização da Eletrobras neste ano. Nossa prioridade é Eletrobras”, afirmou.

Florestas à venda

O CPPI anunciou nesta quarta-feira (19) que um dos seus objetivos neste ano é a privatização de florestas na Amazônia. O controle de queimadas é uma das justificativas usadas pelo governo para a empreitada.

Petroleiros de braços cruzados

A primeira reunião do CPPI aconteceu em meio a uma das mais longevas greves dos petroleiros da história. A empresa não foi incluída no plano de privatização, mas os trabalhadores da Petrobras denunciam o desmonte da estatal, com venda de subsidiárias e demissões em massa.

Assim como os trabalhadores da petrolífera, os moedeiros e os funcionários da Caixa tem se mobilizado para denunciar a precarização da Casa da Moeda e do banco público – ambos nos planos de Guedes.

Com informações do Uol


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum