Governo Bolsonaro foi informado que sistema de prevenção de incêndios do Hospital de Bonsucesso estava com falhas

Apesar de alerta feito pelo Proadi-SUS, o orçamento da unidade federal de saúde sofreu cortes entre 2018 e 2020

Em 2019, o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS) fez um alerta ao Ministério da Saúde sobre a precariedade do sistema de prevenção e combate ao fogo do Hospital Federal de Bonsucesso, que enfrentou um incêndio nesta terça-feira (27) e teve 1 paciente morta durante transferência. Mesmo com a informação, o governo do presidente Jair Bolsonaro cortou recursos da unidade de saúde entre 2019 e 2020.

Segundo informações do jornalista Leandro Resende, da CNN Brasil, o Proadi enviou em 7 de agosto de 2019 um relatório “para conhecimento e providências urgentes” apontando 27 riscos de incêndio no Hospital de Bonsucesso. Entre os pontos está: “o sistema de prevenção e combate a incêndio é precário e não existe plano de prevenção e combate a incêndio aprovado pelo Corpo de Bombeiros ou licença”

O documento foi produzido pela Defensoria Pública da União (DPU).

Levantamento do jornalista Igor Mello, do portal Uol, mostra que, mesmo sabendo desses riscos, o governo realizou cortes no orçamento do hospital. Entre janeiro e outubro de 2020, o HFB empenhou o menor valor registrado para este período desde 2015.

Foram apenas R$ 145,3 milhões empenhados e R$ 95,16 milhões pagos. A redução dos empenhos é de 11% quando comparado ao último ano do governo de Michel Temer.

A reportagem ainda destaca que a DPU tem atuado com frequência na unidade, inclusive com o objetivo de garantir a reabertura de leitos. 140 dos 375 disponíveis estavam fechados em levantamento realizado pelo Uol em maio.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.