domingo, 20 set 2020
Publicidade

Grupos bolsonaristas usam pedofilia para desviar o foco da pandemia e põem Damares como saída

No último mês, grupos bolsonaristas no WhatsApp passaram a intensificar a produção e compartilhamento de mensagens voltadas ao combate à pedofilia, ao mesmo tempo em que atacam a esquerda e personalidades como o youtuber Felipe Neto e a apresentadora Xuxa, sob o argumento de que querem descriminalizar o abuso infantil.

O levantamento foi feito pela consultoria Máquina Soluções, que aponta que a estratégia dos grupos seria utilizar o tema como forma de desviar o foco da crise econômica e sanitária da pandemia. A informação consta em reportagem de Rubens Valente, no UOL.

“Já há alguns dias o tema ‘combate à pedofilia’ aparece com mais intensidade no universo bolsonarista. Vem criando-se um espantalho de que a esquerda e a mídia liberal progressista teriam a intenção de descriminalizar a pedofilia, sob o argumento de que ‘não seria um crime, mas sim uma doença que demandaria tratamento’. Nessa toada, acusam e difamam personalidades por supostamente serem favoráveis ao projeto, como o Felipe Neto, Xuxa e o deputado Marcelo Freixo [PSOL-RJ]”, diz o relatório da empresa.

Os autores do relatório também apontam que bolsonaristas elegeram a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, como “solução” para o problema. De acordo com a reportagem do UOL, ao menos 18 mensagens sobre pedofilia foram compartilhadas no perfil da ministra nas redes sociais em um espaço de nove dias.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.