O que o brasileiro pensa?
30 de abril de 2020, 16h57

Guedes admite que BC pode imprimir moeda para conter a crise

Meirelles e Lula já tinham defendido a medida

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Paulo Guedes, Ministro da Economia, admitiu nesta quinta (30), pela primeira vez, que o Banco Central (BC) pode ter que emitir moeda, ou seja, imprimir dinheiro, para conter a crise. Há também a possibilidade do BC comprar dívida interna para financiar a dívida pública. Em audiência pública do Congresso, ele afirmou que um bom economista não tem dogmas.

“É possível emitir moeda? Sim” disse Guedes.

A emissão precisa ser autorizada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), composto por Guedes, pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto e pelo secretário de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Júnior.

O ministro trouxe um cenário de inflação zerada e juros baixos para justificar a emissão. A consequência mais clássica da emissão de moeda é o descontrole da inflação ou mesmo uma crise hiperinflacionária.

“Imprimir dinheiro” para financiar o governo foi defendido pelo ex-ministro da Fazenda e ex-presidente do BC Henrique Meirelles e pelo ex-presidente Lula, e ambos foram criticados pela ala bolsonarista e seus seguidores.

“Se cair numa situação que a inflação vai praticamente para zero, os juros colapsam, e existe o que a gente chama da armadilha da liquidez, o Banco Central pode sim emitir moeda e pode sim comprar dívida interna”, disse Guedes.

“Ele (o BC) pode recomprar dívida interna. Se a taxa de juros for muito baixa ninguém quer comprar título muito longo e aí pode monetizar a dívida sem que haja impacto inflacionário”, completou o Ministro.

O presidente do Banco Central já se disse contrário à emissão de moeda para financiar os gastos do governo no combate à crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum