segunda-feira, 26 out 2020
Publicidade

Guedes insinua que há acordão entre Maia e oposição contra privatizações

Em resposta, o presidente da Câmara disse que o ministro está "desequilibrado" e deu a entender que Guedes está com os dias contados

O ministro da Economia, Paulo Guedes, respondeu à provocação do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta quarta-feira (30), aumentando as tensões públicas entre os dois. Segundo o ministro, Maia interditou as privatizações em razão de um suposto acordo com a esquerda.

“Privatizações, estamos esperando também. Não há razão para interditar as privatizações. Há boatos de que haveria um acordo do presidente da Câmara com a esquerda para não pautar as privatizações. Nós precisamos retomar as privatizações, temos que seguir com as reformas”, disse o ministro durante transmissão ao vivo.

A declaração veio um dia depois de Maia dizer que Guedes “interditou o debate da reforma tributária”. Os dois tem trocado acusações desde o início do mês de setembro, quando o parlamentar disse em entrevistas que o ministro “tem proibido a equipe econômica de conversar” com ele e descartou uma possível reconciliação.

Em resposta, Maia recomentou que o desafeto assista ao filme que retrata as últimas horas de Adolf Hitler à frente da Alemanha nazista, insinuando que Guedes pode estar próximo de deixar o governo. “Paulo Guedes está desequilibrado. Recomendo ao ministro assistir o filme ‘A Queda’ “, afirmou aos jornalistas Bernardo Caram e Danielle Brant, da Folha.

Com informações da Folha

Lucas Rocha
Lucas Rocha
Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.