quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Guitarrista Tom Morello chama Bolsonaro de “fascista populista” e Trump de “demagogo da cara laranja”

O guitarrista e compositor norte-americano Tom Morello, da banda “Prophets of Rage”, fez duras críticas aos presidentes Donald Trump, dos Estados Unidos, e Jair Bolsonaro, do Brasil.

Em entrevista ao NME e reproduzida pela Rolling Stones, ele não escondeu o que pensa sobre o comandante do seu país. Sua guitarra tem a inscrição “Foda-se o Trump”. Ele costuma o chamar de “demagogo da cara laranja”.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Ele acredita que as pessoas que não acompanham as políticas liberais estão suscetíveis a demagogos. “Acho que isso são sintomas do fato das pessoas se sentirem abandonadas por causa da economia global. Donald Trump mostrou um caminho fácil (como solução). E não só Trump, mas o Brexit também. E no Brasil existe no poder um político de extrema direita (Jair Bolsonaro), um fascista populista”, disse Morello.

“As pessoas que não acompanharam as políticas neoliberais – pessoas brancas da classe média, principalmente – são suscetíveis a demagogos que usam o racismo e a xenofobia para mexer com elas e fazer com que não foquem no problema real que é um sistema que trata mal o planeta. Aqueles que cuidam do planeta não o merecem, e o estão arruinando, criando um ambiente miserável para muitas pessoas”, acrescentou o músico.

Iniquidades da vida

“Uma das razões para tocarmos música há tanto tempo é poder fornecer uma rede de ideais diferente – como políticas progressistas, solidariedade, bom ambiente, antirracismo e antifascismo – como outro jeito de lidar com as iniquidades da vida”, destacou Morello.

Ele também não tem muita esperança no futuro: “Em 2028, disseram que todas as geleiras da Índia terão derretido. Então pense nisso, e pense nisso acontecendo no mundo inteiro. Não sobreviveremos a isso. Vai ser horrível. Então devíamos fazer algo”, disse.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.