terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Haddad chama de “crueldade sem limites” Doria acabar com empregos de dependentes na Cracolândia

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) criticou a medida do atual prefeito João Doria (PSDB) que acabou com os empregos dos dependentes de drogas na região da Cracolândia. “Os 262 usuários de drogas que perderam seu alojamento, hoje perdem seu trabalho, sem serem consultados. Crueldade sem limites. Folha e Estadão jamais os entrevistaram. Invisibilidade total!!”, lamentou Haddad em seu Twitter.

A atual gestão anunciou que um dos pilares do programa Braços Abertos, implantado na gestão de Haddad em 2014, será extinto em 31 de março.

O programa oferecia emprego aos dependentes, que recebiam uma bolsa de R$ 500 por mês. Eles podiam trabalhar com varrição, reciclagem ou jardinagem. Em um ano, o programa contribuiu para reduzir em 80% o fluxo de dependentes químicos no Centro de São Paulo, segundo dados da Secretaria da Saúde de 2015.

A proposta de capacitar, empregar e remunerar dependentes de crack foi elogiada internacionalmente. O jornal Globe and Mail, de Toronto, no Canadá, chegou a fazer uma longa reportagem sobre os resultados do programa.

O prefeito de São Paulo, João Doria, desde a campanha eleitoral em 2016, expressava sua opinião pelo programa chamando-o de “Braços Abertos para a Morte”. A prefeitura diz que o fim da remuneração será precedida por uma nova política de trabalho no âmbito do programa Redenção, criado pela gestão Doria.

 

 

Dri Delorenzo
Dri Delorenzo
Jornalista e editora executiva da Revista Fórum.