Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de março de 2019, 08h22

Haddad: “Fake news são um insulto a todos nós brasileiros que queremos proteção da Justiça”

O STF autorizou a primeira busca e apreensão no inquérito que investiga ofensas a ministros da Corte, na última quinta-feira (21)

Foto: Gustavo Bezerra

Alvo de fake news durante a campanha eleitoral, o ex-candidato a presidente da República Fernando Haddad (PT) diz que o Supremo Tribunal Federal (STF) não deveria preocupar-se com as fake news apenas quando elas atingem a imagem da Corte, mas também quando insultam a todos os brasileiros.

“O STF não pode agir apenas quando insultado, pois as fake news são um insulto a todos nós brasileiros que queremos a proteção da Justiça”, disse ao blog Haddad, nesta sexta-feira (22).

Na última quinta, em meio à prisão de Michel Temer, o ministro Alexandre de Moraes autorizou as primeiras medidas no inquérito que investiga ofensas a ministros da Corte. As ações cumpridas incluíram busca e apreensão nas casas de suspeitos em São Paulo e Alagoas. A investigação corre em sigilo.

Segundo registrou o portal Congresso em Foco, as agências de checagem Lupa e Aos Fatos e o projeto Fato ou Fake, do Grupo Globo, tiveram de desmentir pelo menos 104 fake news contra Haddad e o PT e outras 19 prejudiciais a Bolsonaro e seus aliados durante o período eleitoral.

Em entrevista à TV Pajuçara, o advogado alagoano Adriano Argolo, apontado como o responsável por ataques feitos em redes sociais contra autoridades, tendo como um dos alvos o presidente da Suprema Corte, ministro Dias Toffoli, rebateu a acusação e disse que as mensagens atribuídas a ele que levaram ao cumprimento do mandado não são de sua autoria.

“Uma montagem grosseira. Eu tenho perfil no Twitter e faço críticas contundentes ao ‘status quo’ do Brasil atualmente. Sou crítico da operação Lava Jato, sou contra inclusive a CPI da Lava Toga [para investigar o STF], e hoje fui surpreendido por esse mandado”, afirmou.

A Ordem dos Advogados do Brasil de Alagoas se pronunciou sobre o caso através de uma nota. Veja abaixo a íntegra:

“A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas (OAB-AL), por meio da Diretoria de Prerrogativas, acompanha as ações da Polícia Federal para garantir o direito à inviolabilidade do sigilo entre o advogado e seus clientes, como também oferece todo apoio necessário ao profissional, garantindo o seu direito ao contraditório.

O presidente Nivaldo Barbosa Júnior já entrou em contato com o advogado, colocando-se à disposição para atendê-lo.

FAKE NEWS

A OAB/AL, seguindo a posição da OAB Nacional, apoia e se solidariza com o Supremo Tribunal Federal (STF) em suas ações de combate às fake news no país. Recentemente, a própria OAB Nacional, como também profissionais da advocacia, foram vítimas de notícias falsas. O Conselho Federal criou um Observatório Permanente onde, uma de suas principais pautas, é o combate a disseminação de notícias falsas vitimando milhares de pessoas em todo o país.”

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum