Haddad lamenta mentiras de Bruno Covas em debate: “não é preciso se rebaixar tanto”

O candidato à reeleição disse que "o rombo orçamentário em 2017 era de R$ 7 bilhões”. A agência de checagem da Folha nega e afirma que gestão anterior deixou dinheiro em caixa

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), lamenta em sua coluna publicada neste sábado (21), na Folha, mentiras contadas pelo candidato à reeleição Bruno Covas durante debate na Band, na última quinta-feira.

Para Haddad, “a mentira que Covas insiste em contar, portanto, tem sua razão de ser. Lamento sua postura. Não o quero mal, pelo contrário, mas não creio que para disputar uma eleição seja preciso se rebaixar tanto, sendo desmentido a cada debate pelas agências de checagem”.

Durante o debate da Band, Bruno Covas disse que “o rombo orçamentário em 2017 era de R$ 7 bilhões, entre receitas que não seriam realizadas e despesas não-previstas no orçamento elaborado pelo governo anterior”.

A agência de checagem da Folha afirma que “não houve um rombo de R$ 7 bilhões nas contas da prefeitura em 2017, deixado pela gestão de Fernando Haddad (PT). A gestão anterior deixou dinheiro em caixa. O dado é falso mesmo se for considerada a queda das receitas no orçamento da cidade – muito inferior a R$ 7 bilhões – e o total de despesas naquele ano – ao contrário do que diz Covas, os gastos não aumentaram em relação ao que estava previsto. O Relatório Anual de Execução Orçamentária de 2016 do Tribunal de Contas do Município (TCM) aponta que havia R$ 5,34 bilhões em caixa no final do governo de Fernando Haddad (PT)”.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.