domingo, 20 set 2020
Publicidade

Haddad: Se conduta de Moro for chancelada, golpe de Bolsonaro contra STF terá sido em parte consumado

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad publicou artigo na Folha, neste sábado (8), onde afirma que o julgamento da suspeição do ex-juiz Sergio Moro nos processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo STF (Supremo Tribunal Federal) pode determinar o futuro do sistema de justiça e da própria democracia.

De acordo com Haddad, “Moro não brincou em serviço. Pavimentou sua carreira num conjunto de arbitrariedades que, se não forem corrigidas, talvez nunca mais se possa declarar um juiz parcial, comprometendo todo o sistema de justiça”.

A seguir, o ex-prefeito elenca as arbitrariedades cometidas pelo ex-juiz: Moro autorizou escuta telefônica do advogado do acusado; Moro vazou grampos ilegais; Moro sugeriu a substituição de uma promotora por baixo desempenho; Moro encaminhou testemunhas; Moro anexou delação recusada pelo próprio MP, finda a instrução, e, três meses depois, levantou seu sigilo a seis dias do primeiro turno; Moro demonstrou desinteresse pela delação de uns e pela investigação de outros para não comprometer o apoio político-midiático às suas ações; Moro renunciou à magistratura pelo cargo de ministro da Justiça daquele que ajudou a eleger, para, em seguida, dizendo-se surpreso com a conduta antiética do chefe, demitir-se em busca de voos mais altos”.

Ao final, Haddad adverte: “está nas mãos do colegiado o futuro do sistema de justiça e da própria democracia. Se a conduta de Moro for chancelada, o golpe que Bolsonaro e seus generais planejam no Supremo Tribunal Federal já terá sido em parte consumado”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.