O que o brasileiro pensa?
16 de fevereiro de 2018, 11h50

“A intervenção representa a bolsonarização do governo Temer”, afirma Paulo Teixeira

Para o deputado do PT, a medida tomada pelo governo federal só aprofunda o estado de exceção e dialoga com o populismo na área de segurança

Paulo Teixeira: “O objetivo sempre deve ser a garantia da segurança da população e não a retirada de seus direitos” – Foto: Beto Barata/Agência Senado

O deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) acredita que a intervenção militar no Rio de Janeiro é uma medida desnecessária, do ponto de vista da segurança pública. Representa, ainda, a extrema fraqueza do governo Pezão e o aprofundamento do estado de exceção. E destaca: “A intervenção suspende a aprovação de emendas constitucionais”.

Fórum – Como avalia a intervenção na segurança no Rio de Janeiro?

Paulo Teixeira – O governo Temer aprofunda o estado de exceção ao decretar intervenção federal na segurança no Rio de Janeiro. Uma medida desnecessária e populista. Bastava baixar um decreto de Lei e Ordem – GLO e a partir das Forças Armadas coordenariam a segurança pública no Rio. A atitude do governo foi tomada para dialogar com o populismo na área de segurança pública, foi a “bolsonarização” do governo Temer. Desgastado e incapaz de entregar a destruição da proteção previdenciária que os bancos chamaram de “Reforma da Previdência”, Temer tenta se salvar na busca de apoio “à guerra” que agora travará com tropas nas ruas e suspensão de direitos civis. Antecipam o clima de tensão que as greves contra a Reforma da Previdência e a ameaça de prisão do Lula vão levar ao país.

Fórum – Em virtude do cenário atual, como fica a situação do governador Pezão?

Paulo Teixeira – Faz algum tempo que o governo Pezão está se arrastando. Essa situação demonstra extrema fraqueza. Pedir um auxílio federal em um momento de dificuldade é normal, mas o que está acontecendo é a demonstração que a gestão atual está com a língua de fora, como disse, se arrastando até o final do mandato.

Fórum – O senhor acredita que essa medida do governo federal pode causar a restrição de direitos dos cidadãos, especialmente das comunidades mais pobres?

Paulo Teixeira – Isso não deveria acontecer, pois o objetivo sempre deve ser a garantia da segurança da população e não a retirada de seus direitos. No entanto, no Brasil há sempre o risco de se entrar no estado de exceção, como está ocorrendo agora. Agressões à Constituição, infelizmente, é uma realidade do país. Acho que a comunidade carioca e a brasileira devem exigir que tudo isso fique dentro do exato regramento constitucional, afinal, está acontecendo por uma falha do Estado e a população não pode ser punida por isso.

Fórum – Essa medida federal inviabiliza de vez a votação da Reforma da Previdência?

Paulo Teixeira – Sem dúvida. A intervenção suspende a aprovação de emendas constitucionais.

Leia também: O que significa uma intervenção militar em 10 pontos


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum