quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Investigado no caso Queiroz, Flávio Bolsonaro pode ser o presidente do partido Aliança pelo Brasil

Depois de apresentar formalmente pedido de desfiliação do PSL nesta terça-feira (19), o senador Flávio Bolsonaro (RJ) é cotado para liderar o Aliança pelo Brasil (APB), legenda criada pelo presidente Jair Bolsonaro, que assinou desfiliação durante a tarde, e seus apoiadores que romperam com o partido comandado pelo deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE).

Segundo o BR Político, do Estadão, aliados de Bolsonaro acreditam que Flávio, apesar de investigado no caso Queiroz, pode assumir o comando do novo partido para evitar que o presidente perca o controle da sigla criada por ele. A falta de domínio sobre o PSL foi um dos motivos para o rompimento do bolsonarismo com a legenda.

O próprio Jair Bolsonaro é cotado para presidir o APB, que ainda está em processo de formação, mas o nome de Flávio começa a ser ventilado nos bastidores, caso o ex-capitão não queira assumir essa responsabilidade.

Jair e Flávio são os únicos parlamentares que saíram oficialmente do PSL. Como os dois possuem cargos majoritários, não perdem o mandato com a desfiliação.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.