sábado, 24 out 2020
Publicidade

Irmão de exonerado na Casa Civil era o candidato a prefeito de Bolsonaro no interior de SP

As relações de Jair Bolsonaro com a família Santini remetem a um passado distante, quando o atual presidente conheceu na escola de artilharia do Exército, no final dos anos 70, Nelson Santini Júnior, pai do assessor exonerado da Casa Civil, José Vicente Santini.

General do Exército, onde serviu por 37 anos, Nelson Santini Júnior também é pai do vereador Nelson Santini Neto, do PSD, em Campinas, no interior paulista.

É daí que vem a relação próxima entre Vicente e Nelson, os filhos do general, e Eduardo Bolsonaro, o filho do capitão.

Conhecido como tenente Santini, pelo tempo que atuou na Rota, Santini é o principal aliado de Bolsonaro na cidade do interior paulista para a formação do Aliança Pelo Brasil e era tido até a manhã desta quinta-feira (30) como candidato do presidente à prefeitura campineira.

Com a segunda exoneração do irmão, do qual é sócio em uma empresa de segurança – a Campseg – que tem entre seus clientes bancos como Itaú e Santander, Tenente Santini deve rever a relação com Jair Bolsonaro e a própria atuação em prol do Aliança Pelo Brasil.

Com a exoneração da Casa Civil e a exposição a que submeteu o filho do general amigo, que morreu 2015, Bolsonaro vai ter que arrumar uma maneira de contornar o mal-estar para ter candidato próprio em Campinas.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.