Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
03 de junho de 2019, 13h43

Itamaraty usa “dados errados, distorções e meias-verdades” para defender agronegócio, diz Observatório do Clima

Entidade formada por 37 organizações de defesa do meio ambiente mostra que o Ministério das Relações Exteriores abastece diplomatas com fake news para que eles defendam as políticas ambientais do governo Bolsonaro

Ernesto Araújo, Ministro de Relações Exteriores (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Em análise publicada nesta segunda-feira (3), o Observatório do Clima (OC), entidade formada por 37 organizações de defesa do meio ambiente, afirmou que o Ministério das Relações Exteriores fornece dados errados, informações distorcidas e meias-verdades para diplomatas defenderem a política ambiental do governo no exterior. A constatação veio através de checagem de nota produzida pelo Itamaraty.

Segundo o OC, o governo Federal “tenta vender a sustentabilidade do agronegócio brasileiro usando uma série de dados errados, distorções e meias-verdades”. A nota checada pela entidade tem como objetivo fornecer dados para diplomatas responderem sobre a política ambiental do governo Bolsonaro e foi produzida pelo Itamaraty na última quarta-feira (29), dia em que o chanceler Ernesto Araújo participava de comissão na Câmara sobre o tema e desqualificava o aquecimento global para defender o agronegócio.

Além das falácias presentes no texto, a instituição também denunciou que várias das medidas que o documento usa como argumento para defender a política ambiental do Brasil estão “sendo abandonadas ou ativamente desconstruídas pelo governo de Jair Bolsonaro”. Entre os exemplos está a questão climática, criticada por Araújo e pelo ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente.

Outro pronto exaltado no texto é o Código Florestal brasileiro, que, segundo o Itamaraty “estabelece normas gerais sobre a proteção da vegetação nativa, incluindo Áreas de Preservação Permanente (APPs), e institui, entre outros, áreas de uso restrito e Reservas Legais dentro de propriedades rurais privadas”. O Código, no entanto, tem sido alvo dos ruralistas no Congresso , que busca uma anistia no desmatamento. O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) chegou a propor um projeto de extinção da reserva legal.

O OC ainda destaca que esse desmonte foi denunciado por oito dos nove ex-ministros do Meio Ambiente que ainda estão vivos e ainda será apurado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), após solicitação do Ministério Público.

Acesse a análise completa feita pelo Observatório do Clima

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum