sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Itaú tem lucro de R$ 28,3 bi em 2019 com endividamento recorde de famílias e empresas

O endividamento recorde das famílias e micro e pequenas empresas em 2019 aumentou a busca por empréstimos e fez o lucro do Itaú, maior banco privado do Brasil, subir 10,2%, batendo R$ 28,363 bilhões no ano, superando expectativas de analistas do setor financeiro.

No mesmo ano, o endividamento atingiu 65,6% das famílias brasileiras, o maior patamar da série histórica da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) desde janeiro de 2010.

Leia também: Lorena Vieira, esposa de Rennan da Penha, denuncia racismo em agência do Itaú

As micro e pequenas empresas também registraram endividamento recordo. Segundo estudo da Serara Experian, divulgado em outubro do ano passado, 5,5 milhões de micro e pequenas empresas estavam inadimplentes em julho de 2019, um novo recorde da série histórica iniciada em março de 2016.

Foi justamente esses dois fatores que explodiram o lucro do Itaú em 2019. Os empréstimos para pessoas físicas, micro e pequenas empresas atingiu R$ 706,664 bilhões, em um aumento de 10,9% – muito superior ao 1,9% de crescimento nas operações do Itaú na América Latina.

Somente no quarto trimestre, o banco controlado pelas famílias Vilela, Setúbal e Moreira Salles obteve lucro líquido recorrente de R$ 7,296 bilhões, resultado 12,6% superior ao obtido no mesmo período do ano anterior.

Plinio Teodoro
Plinio Teodoro
Plínio Teodoro Jornalista, editor de Política da Fórum, especialista em comunicação e relações humanas.