Ivan Valente descobre que Araújo gastou R$100 mil em viagem a Israel: “Dinheiro público torrado com palhaçada”

Comitiva brasileira liderada pelo ex-chanceler, que foi a Israel para conhecer o "spray milagroso" contra a Covid, voltou ao Brasil sem sequer ter assinado intenção de compra

A viagem atrapalhada de representantes do governo brasileiro à Israel, liderada pelo ex-chanceler Ernesto Araújo no início de março e que tinha por objetivo conhecer o spray nasal EXO-CD24, chamado por Jair Bolsonaro de “remédio milagroso” contra a Covid, custou ao menos R$100 mil aos cofres públicos.

A descoberta foi feita pelo deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP), que recebeu a tabela de custos da viagem, por parte do Ministério das Relações Exteriores, através da Lei de Acesso à Informação (LAI). Os gastos incluem apenas hospedagem em hotel, diárias e salas de apoio. O custo do transporte da comitiva, feito pela Força Aérea Brasileira (FAB), não foi revelado.

“Em resposta a nosso requerimento via LAI, revelou-se que gasto da comitiva de Ernesto Araújo chegou a 100 mil reais, sem contar o transporte da FAB. O spray nasal ainda em testes foi o pretexto furado. O dinheiro público foi torrado com palhaçada”, disse Ivan Valente à Fórum.

Viagem não trouxe nada

Há meses Bolsonaro vem tentando desviar a atenção de sua ineficiência no combate à pandemia afirmando que está negociando a compra do que ele chama de “spray milagroso”, que não tem eficácia comprovada contra a doença do coronavírus. A viagem à Israel teria como objetivo conhecer essa e outras tecnologias em teste contra a doença do coronavírus.

Os representantes do governo, no entanto, voltaram para o Brasil sem nenhum contrato ou mesmo uma carta de intenções para a compra do produto.

Durante boa parte da viagem, a comitiva, que contava não só com membros do Itamaraty, mas com deputados como Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Hélio Negão (PSL-RJ), teve que ficar confinada em um hotel devido às medidas restritivas do governo israelense contra o contágio do coronavíurs. Os representantes do governo brasileiro não conseguiram nem mesmo visitar o laboratório que desenvolve o tal spray, como estava inicialmente programado.

E não parou por aí. O “passeio” foi marcado pelo fato do ex-chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, ter sido repreendido em público em evento com representantes do governo israelense por estar sem máscara.

Publicidade

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista, editor de Política, desde 2014 na revista Fórum. Formado pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Twitter @ivanlongo_

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR