Fórumcast #19
14 de agosto de 2018, 09h30

Japonês da Federal conta no Conversa com Bial que foi agente da ditadura, diz Ancelmo Gois

“Trabalhei, na época da ditadura militar, em diretório estudantil como infiltrado entre os estudantes. Frequentava as reuniões e depois passava as informações”, disse o agente

O Japonês da Federal. Foto: Reprodução

De acordo com informações da coluna de Ancelmo Gois, Newton Ishii, o “Japonês da Federal”, contou no “Conversa com Bial” que vai ao ar na próxima quarta-feira (15) que foi agente da ditadura.

“Trabalhei, na época da ditadura militar, em diretório estudantil como infiltrado entre os estudantes. Frequentava as reuniões e depois passava as informações”, disse.

Vítima do trompetista

No final de julho, o trompetista Fabiano Leitão, que ficou conhecido por invadir links de emissoras de TV tocando a música que remete ao ex-presidente Lula, atacou novamente. Desta vez, o protesto inusitado do músico aconteceu durante o lançamento do livro “O Carcereiro – O Japonês da Federal e os presos da Lava Jato””, na tarde desta quinta-feira (26), na Livraria Curitiba do Park Shopping Barigui, na capital paranaense.

A obra, assinada pelo jornalista Luiz Humberto Carrijo, apresenta relatos do agente federal Newton Ishii, que ficou conhecido como “Japonês da Federal” ao participar de inúmeras escoltas em prisões de políticos condenados na operação Lava Jato. Em 2009, ele chegou a ser condenado por facilitar a entrada de contrabando no país mas, em junho de 2016, o “japonês da federal” passou a cumprir pena em regime semiaberto. Pouco tempo depois o agente teve a pena reduzida e a tornozeleira eletrônica retirada.

Veja também:  Com Bolsonaro e Paulo Guedes, retração na economia leva o país à recessão técnica

Newton, que cogita se candidatar a deputado federal nas eleições deste ano pelo Patriotas, estava presente no lançamento e foi surpreendido pelo som do trompete de Leitão, que tocou a já tradicional música “olê, olê, olê, olá. Lula, Lula”.

 

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum