Fórumcast, o podcast da Fórum
25 de abril de 2018, 13h00

Japonês da Federal vai assumir a presidência do PEN no Paraná

Ishii foi condenado em 2009 por corrupção e descaminho, ao facilitar a entrada no Brasil de produtos contrabandeados do Paraguai

O Policial Federal aposentado Newton Ishii, conhecido como Japonês da Federal, se filiou ao PEN-Patriotas e vai assumir a presidência do partido no Paraná. Ishii foi condenado em 2009 por corrupção e descaminho, ao facilitar a entrada no Brasil de produtos contrabandeados do Paraguai.

“Tenho que fazer alguma coisa pelo país. Não é porque eu aposentei que tenho que ficar parado. Escolhi esse partido e vi que eles têm compromisso com combate à corrupção, não tem ninguém investigado. Não vou concorrer a cargo público. Posso contribuir de outras maneiras. Como presidente estadual, posso escolher candidatos. Tem esse poder na mão”, explicou Ishii, que já foi condenado por facilitação de contrabando e chegou a ficar detido por quatro meses, em 2003.

Há quem defenda no PEN a viabilidade de uma candidatura política para o agente aposentado nas eleições de outubro, sob a bandeira da honestidade na política, mas ainda não tem qualquer confirmação. O policial nega.

O PEN/Patriotas foi autor de uma ação no STF pedindo que réus só fossem para a prisão depois que se encerrassem todas as possibilidades de recursos judiciais.

Veja também:  Dilma Rousseff: "A soberania queima junto com a Amazônia e a venda da Petrobras"

Ao perceber que a liminar proposta poderia favorecer o ex-presidente Lula, o presidente do partido, Adilson Barroso, destituiu o advogado Kakay e pediu a anulação da ação.

“Fizemos isso porque o povo está pedindo. Não podemos favorecer o Lula. O nosso partido é de direita. Como não tenho o dom da futurologia, não sabia que essa ação serviria para beneficiar o PT”, disse Adilson.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum