Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de julho de 2019, 20h07

Jean Wyllys: Ao comparar críticas de Lula e Bolsonaro à Miriam Leitão, Globo segue fortalecendo o fascismo

O ex-deputado Federal Jean Wyllys criticou a nota produzida pela TV Globo em que equipara a posição de Bolsonaro de negar a tortura com a postura crítica do PT com relação a Miriam Leitão

Divulgação

O ex-deputado Federal Jean Wyllys criticou a nota produzida pelo Jornal Nacional, da TV Globo, em que equipara a declaração “criminosa” de Bolsonaro, que nega a tortura sofrida pela jornalista Miriam Leitão, com a postura de Lula e do PT de criticar Leitão. Segundo Wyllys, professor de Comunicação, a emissora fortalece o fascismo com essa postura.

“O jornalismo da Globo pode e DEVE desmentir Bolsonaro publicamente (coisa que já deveria ter feito desde o Jornal Nacional em que William Bonner ouviu, calado, Bolsonaro mentir sobre o tal “kit gay”). Mas não comprar o que esse criminoso faz com as críticas que Lula fez a Míriam. Ao comparar o que não pode E NÃO DEVE ser comparado, para o bem do espaço democrático, o jornalismo da Globo segue fortalecendo indiretamente o fascismo. Eu sei que a Globo quer dinheiro do governo, mas, para tanto, não precisa descer a esse nível”, disparou Wyllys.

Wyllys ressaltou que as críticas não se equivalem e fazer a correlação promovida pelo JN é “desonesto intelectualmente” e destacou que o jornalismo da Globo “precisa começar a agir com honestidade intelectual” para “defender o que resta de democracia” e atuar no combate a notícias falsas. “De o jornalismo da Globo deseja salvar-se e ajudar a defender o que resta de nossa democracia, precisa começar a agir com honestidade intelectual. Do contrário, o público não voltará a fazer distinção entre verdade e mentira e entre fato e opinião”, finalizou.

 

 

Veja também:  A mesa jeca da conja, por Ana Zappa

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum