Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
24 de junho de 2019, 16h30

Jean Wyllys recebe “perguntas ameaças” da revista Crusoé, publicação de O Antagonista

“A Crusoé, longe do jornalismo ético e de qualquer interesse benéfico em minha vida, quer reforçar uma teoria conspiratória mentirosa e as calúnias contra Glenn Greenwald e The Intercept para tentar impedir a erosão do ministro da Justiça Sergio Moro”, diz o ex-deputado

Foto: Reprodução/TV Globo

O ex-deputado federal Jean Wyllys postou em sua página no Facebook uma mensagem, na qual mostra a tentativa da revista Crusoé de entrevistá-lo. A publicação pertence ao Antagonista, site de extrema direita.

Na postagem, Jean Wyllys mostra as perguntas enviadas a ele pela publicação, em uma clara tentativa de ameaçar o ex-parlamentar, indagando sobre como ele se mantém no exterior ou se tem algum tipo de relacionamento com The Intercept.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Vejam as perguntas endereçadas a Wyllys pela Crusoé: Quantos convites para dar palestras ou entrevistas o senhor recebe por semana? Como o senhor se sustenta na Alemanha? Poderia dizer quanto ganha, mais ou menos, por palestra?

O senhor já conseguiu alguma ajuda financeira para arcar com o doutorado? Já começou o doutorado? Já foi aceito por alguma universidade? Ser considerado a “melhor antítese” de Jair Bolsonaro, como escreveu o jornal Libération, o tem ajudado a ser reconhecido e a viver na Europa?

Que relação o senhor tem com o site Intercept? Ao ceder seu posto de deputado federal para David Miranda, chegou a conversar sobre isso com Glenn Greenwald?

Resposta de Jean Wyllys via Facebook:

O “editor de internacional” (cuja identidade vou preservar por ora) de uma revista chamada Crusoé – da qual nunca tinha ouvido falar, mas que descobri ser uma revista de sustenção do bolsolavajatismo, ou seja, de extrema-direita – enviou-me o e-mail abaixo com essas perguntas.

Não é preciso ser muito inteligente para perceber os objetivos sujos da revista, principalmente a partir da última pergunta.

A Crusoé quer investir na teoria conspiratória mentirosa e nas calúnias espalhas pelo perfil Pavão, criado no Twitter – e deletado no mesmo dia – com o único propósito de espalhar calúnia e teoria conspiratória para atacar Glenn Greenwald e The Intercept e tirar a atenção da opinião pública das ilegalidades e imoralidades perpetradas por Sergio Moro e Deltan Dallagnol na Lava Jato.

O tom das perguntas da revista bolsonarista – cujo jornalista eu não conheço, mas sei que não ganhou um Pulitzer ou Oscar que me levasse a crer em sua honestidade intelectual ao ponto de lhe responder às questões – é de uma arrogância típica dos que servem de capacho ao poder.

Mas o que ele se esqueceu é de que eu não lhe devo (nem a ninguém) qualquer satisfação de minha vida privada. E que eu escolheria a qual jornal ou revista eu daria alguma satisfação da minha vida privada, caso algum dia desejasse fazê-lo.

Não sou mais servidor público. Os servidores públicos em questão são Sergio Moro, ministro da Justiça, e Deltan Dallagnol, procurador do Ministério Público Federal. São eles que devem satisfação de seus atos e de seus ganhos à nação e à imprensa.

Então, por que mesmo a Crusoé, em vez de interpelar o ministro e o procurador sobre seus atos ilegais, antiéticos e imorais na Lava Jato, denunciados por The Intercept, Reinaldo Azevedo e Folha de São Paulo, ou de perguntar quanto cada um deles embolsou até agora em palestras e conferências privadas desde que convertidos em heróis no auge do antipetismo no Brasil, está interessada em saber da minha vida aqui na Europa?

Por que a Crusoé não quer me ouvir sobre as ameaças de morte e a campanha difamatória contra mim reconhecidas pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA e que têm a ver com a campanha que deu a vitória ao presidente? Por que a Crusoé não quer me ouvir sobre o que tenho a dizer acerca da relação entre a minha saída do país e a execução de Marielle Franco por sicários saídos das milícias do Rio de Janeiro e que mantêm relações com o presidente e seus filhos?

A Crusoé, longe do jornalismo ético e de qualquer interesse benéfico em minha vida, quer reforçar uma teoria conspiratória mentirosa e as calúnias contra Glenn Greenwald e The Intercept para tentar impedir a erosão do ministro da Justiça Sergio Moro. Quer me usar para isso, já que sou o elo mais fraco do que ele julga uma corrente.

Não vou deixar!


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum