O que o brasileiro pensa?
09 de março de 2019, 17h07

João Paulo, do MST, compartilha vídeo de Doria dançando com ACM Neto e diz: tirem suas conclusões

"Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conclusões", ironizou o coordenador do MST

Doria e ACM Neto brincam o Carnaval de Salvador de mãos dadas (Reprodução)

Parodiando a publicação de Jair Bolsonaro, que na terça-feira (5) de Carnaval gerou polêmica ao compartilhar um vídeo escatológico comparando aos blocos carnavalescos, o coordenador nacional do Movimento dos trabalhadores Sem Terra (MST), João Paulo Rodrigues compartilhou neste sábado (9) um vídeo em que ogovernador de São Paulo, João Dória, aparece dançando de mãos dadas com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), durante a folia na capital baiana.

“Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conclusões”, ironizou o coordenador do MST.

João Dória, que aparece no vídeo de bermuda e camisa social sob um abadá, disse que foi passar o Carnaval em Salvador em caráter pessoal, como cidadão.

“Não vim em missão oficial, vim como cidadão, como brasileiro e como meio baiano que sou. Tenho uma paixão enorme pela Bahia”, afirmou, em entrevista à Folha de S.Paulo.

Cercado por um séquito de seguranças, Doria visitou o camarote da Rede Bahia, afiliada da Rede Globo comandada por ACM Júnior, pai do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM).

À imprensa, falou sobre as manifestações políticas que espalharam-se pelo país neste Carnaval, sobretudo com protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Segundo Doria, as manifestações fazem parte da cultura do Carnaval: “É natural. Desde que não sejam deselegantes, deseducadas e agressivas, faz parte. É da democracia”.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum