Joice Hasselmann acha que pode ter sido desacordada com pancada na cabeça

Deputada que foi agredida enquanto estava desacordada recebeu mensagem de solidariedade do governador João Doria

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), que denunciou ter sido agredida enquanto estava inconsciente na noite de sábado (17), acha que pode ter sido desacordada com uma pancada na cabeça. Em resposta à mensagem de solidariedade do jornalista Fernando Boscardin ela afirmou não descartar nenhuma hipótese. “Pelo menos ganhei um galo do tamanho de uma laranja acima da nuca. As outras agressões na face e coluna vieram depois, senão eu me lembraria e teria lutado”, escreveu.

O governador de São Paulo João Doria (PSDB) manifestou solidariedade à deputada:

“Minha solidariedade à querida amiga @joicehasselmann. Desejo a ela melhoras e que a polícia encontre os agressores e os puna com o rigor da lei”, escreveu Doria.

Hasselmann, por sua vez, respondeu:

“Obrigada querido amigo. As dores no corpo são intensas, mas a força da alma é ainda maior. Nem com a coluna fraturada eu dobrarei a espinha. Beijo no seu coração.”

A deputada, no entanto, não tem recebido apenas mensagens de solidariedade. A advogada bolsonarista Flavia Ferronato, coordenadora da Associação Mães do Brasil, atacou Hasselmann. Ferronato a chamou de Peppa e perguntou se ela fez exame de “porco delito”, na noite desta quinta-feira (22), em sua conta do Twitter.

“A Peppa fez exame de porco delito?”, perguntou a advogada bolsonarista, do Movimento Advogados do Brasil.

Saiba mais sobre o caso

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) não sabe explicar o que ocorreu e nem o que provocou várias lesões em seu rosto e em outras partes do corpo.

Publicidade

Ela sofreu um lapso de memória, na noite de sábado (17), e acordou em meio a uma poça de sangue, no chão do closet do apartamento funcional onde vive em Brasília, com cinco fraturas no rosto, uma na costela, um dente quebrado e um corte no queixo.

A parlamentar informou ao blog que acionou a Polícia Legislativa para investigar o caso e declarou que acredita ter sido “vítima de um atentado”.

Publicidade

“Acordei em uma poça de sangue sem saber quanto tempo fiquei desacordada. A hipótese que eu mais acredito é que sofri um atentado”, disse.

Ela destacou que, inicialmente, pensou que tinha desmaiado e se machucado ao cair. No entanto, logo constatou que tinha fraturas em muitos lugares do rosto e do corpo.

A avaliação é que só poderia ter se machucado assim “se tivesse rolado de uma escada, o que não aconteceu. É improvável que eu tenha conseguido cair de jeitos diferentes para lesionar tantas partes do meu corpo. Um dos médicos que me atendeu perguntou se eu levei chutes. Mas não posso acusar sem provas. Não me lembro de nada”, disse ela.

Quem socorreu a deputada foi seu marido, o neurocirurgião Daniel França, que costuma passar os fins de semana em Brasília.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.