Jornalistas são agredidos por bolsominions na Praça dos Três Poderes

Equipe de reportagem do Estadão foi a que mais sofreu com agressões físicas. Bolsonaro chegou a mencionar, em uma live, que também houve hostilidade contra jornalistas da Globo, mas sem mostrar evidências

A manifestação deste domingo (3), na Praça dos Três Poderes, que reuniu seguidores mais fanáticos do presidente Jair Bolsonaro, foi uma das mais agressivas contra os jornalistas, especialmente da imprensa hegemônica.

Jornalistas do Estadão foram os que mais sofreram com a ira bolsonarista. Uma matéria na página do diário na Internet conta que um grupo de apoiadores do presidente atacou uma equipe de reportagem que cobria o ato.

O fotógrafo Dida Sampaio, por exemplo, estava em frente à rampa do Palácio do Planalto, numa área restrita para a imprensa quando recebeu socos e empurrões de bolsonaristas que conseguiram invadir a área.

Perto do local, o motorista da equipe, Marcos Pereira, afirmou que levou uma rasteira e, após cair no chão, alguns pontapés, de um grupo que lhe gritava “fora Estadão”.

Segundo o Estadão, Sampaio e Pereira tiveram que sair do local escoltados pela PM. Outros dois membros da equipe, os jornalistas Júlia Lindner e André Borges, relataram ataques apenas verbais, sem agressões físicas, e continuaram no local.

Em uma live realizada durante o ato, Bolsonaro chegou a mencionar que também houve hostilidade contra jornalistas da Globo, mas sem mostrar evidências sobre o fato.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.