sábado, 19 set 2020
Publicidade

José Dirceu: a reforma bancária precisa estar na pauta da esquerda

Em texto publicado pelo portal Metrópole, José Dirceu argumenta que a reforma bancária precisa ser uma pauta a ser considerada pelas esquerdas brasileiras.

Na análise, Dirceu propõe que além dos pontos nevrálgicos como combate às desigualdades, acesso à saúde e educação públicas de qualidade e direitos de habitação e saneamento básico, existe uma necessidade urgente pela reforma tributária e dos sistemas financeiro e bancário.

Afinal, em essência, um caminho para superar o déficit público, retomar os investimento público e assim retomar o desenvolvimento e a prestação de serviços públicos universais passaria por essas reformas. “Atualmente, nossa estrutura tributária concentra renda, cobra mais dos que ganham menos via bens e serviços e menos dos que ganham mais, via renda e patrimônio”, argumenta Dirceu.

O ex-ministro-chefe da Casa Civil afirma também que o Brasil figura entre os piores países em desigualdade social e distribuição de renda, pois esta é expropriada pelos juros e impostos. “A concentração de renda é agravada pelo poder dos monopólios e cartéis, começando pelo bancário, cuja rentabilidade repõe o patrimônio a cada quatro anos, e pela estrutura política, judicial e de informação”, escreve.

“Nossa realidade é perversa: algumas poucas famílias controlam os bancos e a mídia, ao mesmo tempo em que temos um poder político atrofiado tanto pela forma de se eleger quanto de governar”, conclui Dirceu.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.