Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de junho de 2019, 06h29

Juca Ferreira: “Estamos caminhando para uma epidemia de câncer no Brasil”

Em entrevista à Fórum, ex-ministro da Cultura fez duras críticas ao governo Bolsonaro, que tem liberado agrotóxicos proibidos no mundo inteiro, e falou sobre o que chama de um projeto de destruição da Cultura no Brasil: "Eles não são compatíveis com o século 21"

O ex-ministro Juca Ferreira (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Ex-ministro da Cultura nos governos de Lula e Dilma Rousseff e atual secretário de Cultura de Belo Horizonte, Juca Ferreira teceu duras críticas ao governo de Jair Bolsonaro em entrevista ao programa Fórum 21 desta terça-feira (4).

Para além de sua especialidade, a Cultura, Ferreira fez um alerta quanto ao desmonte da política ambiental no Brasil – Juca já foi filiado ao antigo Partido Verde – e chamou a atenção para a quantidade de agrotóxicos proibidos em inúmeros países ao redor do mundo que vêm sendo liberados pelo atual governo. Para o ex-ministro, o país caminha para uma “epidemia de câncer”.

“É assustador para o mundo inteiro a quantidade de agrotóxicos que foram aprovados no Brasil desde que afastaram a presidenta Dilma. As torneiras brasileiras já saem com água contaminada. Todos os venenos que são proibidos no mundo estão sendo legalizados no Brasil. Os alimentos já chegam envenenados. Estamos caminhando para uma epidemia de câncer no Brasil. Câncer em crianças, de todos os tipos. Eles não pensam nas pessoas”, afirmou.

Na entrevista, Juca revelou que tem a impressão de que querem transformar o Brasil de uma nação para um “entreposto comercial” e “retirar todos os limitantes da legislação”.

“Tem algo no neoliberalismo que é perverso: reduz a vida social e a vida humana apenas à produção, circulação e consumo de mercadorias. Eles [o governo Bolsonaro] se desconectam da complexidade de um país como o Brasil. E associado a tendências neofascistas. É a possibilidade que viremos um pasto para as grandes empresas internacionais”, completou.

Quanto à área da Cultura, Juca avaliou que o governo, que extinguiu a pasta que já comandou, quer fazer “com que a roda da história gire para trás”. De acordo com o ex-ministro, “a sociedade não cabe no projeto de Bolsonaro”.

“A cultura, como é expressão da subjetividade da sociedade, das demandas, das expectativas, tem a capacidade de agregar todo o campo subjetivo dos diversos segmentos que compõem nossa sociedade. Eles [o governo Bolsonaro] estão em uma guerra aberta, uma guerra de cerco e aniquilamento dessa capacidade de expressão que a arte e a cultura adquiriram no Brasil desde a Semana de 1922 para cá. A cultura sempre foi um instrumento importante da modernização da sociedade brasileira”, introduziu Juca, que prosseguiu no raciocínio.

“Eles não convivem bem com isso. O projeto é censura e repressão. Mentem muito. Afirmam coisas que nunca existiu e vão levando adiante como se a realidade não fosse importante. Eles não estão combatendo algo real. Eles constróem algo que eles têm facilidade de criminalizar e combatem a arte e cultura em nome daquele simulacro que com essa narrativa de fake news. Eles não são compatíveis com o século 21. Estão inviabilizando o futuro do país”, concluiu.

Na mesma entrevista, Juca Ferreira falou ainda, entre outros assuntos, sobre a “polêmica” Lei Rouanet, alvo de ataques furiosos de bolsonaristas, e sobre a campanha do PT em prol da liberdade do ex-presidente Lula, figura que ele considera um preso político e peça central para a retomada do processo democrático brasileiro.

Assista a íntegra.

 

 

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum