Fórumcast #20
27 de maio de 2017, 15h49

Juiz da internação compulsória é o mesmo que impediu Haddad de aumentar IPTU dos ricos

O juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública, que permitiu, a pedido de Doria, a internação compulsória de usuários de crack, é o mesmo que, em 2013, suspendeu por decisão liminar, o aumento de IPTU proposto pelo então prefeito Fernando Haddad.

O juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública, que permitiu, a pedido de Doria, a internação compulsória de usuários de crack, é o mesmo que, em 2013, suspendeu por decisão liminar, o aumento de IPTU proposto pelo então prefeito Fernando Haddad.

Da Redação

O juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública, que permitiu, a pedido de Doria, a internação compulsória de usuários de crack, é o mesmo que, em 2013, suspendeu por decisão liminar, o aumento de IPTU proposto pelo então prefeito Fernando Haddad.

Na época, o juiz Emílio Migliano Neto se pegou em questão burocrática e argumentou que o projeto do reajuste não havia sido incluído na ordem do dia, logo não poderia ter ido ao plenário da Câmara Municipal.

Nesta sexta-feira (26), novamente no final do dia, Migliano Neto autorizou, por decisão liminar, que equipes da prefeitura, sempre que considerarem necessário, internem compulsoriamente usuários de crack.

A decisão foi duramente criticada por vários setores da sociedade. O conhecido criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, defendeu que o prefeito de São Paulo, João Doria, seja internado compulsoriamente para exames de sanidade mental, por conta da medida.

Veja também:  Nordeste ganha 58 das 75 medalhas da Olimpíada Nacional de História do Brasil

Foto: Reprodução Facebook

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum