#Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de maio de 2019, 15h59

Justiça do Rio nega pedido de Queiroz para suspender investigação do MP

O MP-RJ acredita que há “indícios robustos de crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa” no gabinete de Flávio Bolsonaro na Alerj

Foto: Reprodução

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro negou pedido da defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), para suspender as investigações do Ministério Público do RJ (MP-RJ) sobre apurações de supostas irregularidades no gabinete do filho do presidente quando ele era deputado estadual.

O pedido de habeas corpus foi apresentado ao desembargador Antonio Carlos do Nascimento Amado, da 3ª Câmara Criminal, que não acatou a solicitação.

As quebras de sigilo bancário e fiscal do hoje senador e de seus assessores na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) foram autorizadas pelo juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do TJ.

O MP-RJ acredita que há “indícios robustos de crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa” no gabinete de Flávio na Alerj.

“Tranquilidade”

A defesa de Queiroz, por meio de nota, disse que “recebe com absoluta tranquilidade a informação de que a liminar no Habeas Corpus foi negada, uma vez que esta primeira avaliação é realizada de forma inicial e continua confiante de que a questão será avaliada por três desembargadores que certamente apresentarão a melhor solução e dentro dos critérios de justiça que sempre nortearam seus julgamentos”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum