Fórumcast, o podcast da Fórum
07 de outubro de 2019, 13h40

Justiça Federal suspende censura de Osmar Terra contra séries LGBT

A ação ajuizada pelo MPF afirmou que, além do ato de discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, censura de Terra também constitui ato de improbidade administrativa

Osmar Terra e Bolsonaro (Arquivo)

A Justiça Federal derrubou nesta segunda-feira (7) a portaria do ministro da Cidadania, Osmar Terra, que censurava um edital com produções audiovisuais que seriam veiculadas em TVs públicas. O cancelamento desse edital por Terra havia ocorrido poucos dias depois do presidente Jair Bolsonaro (PSL) atacar, durante sua live semanal no Facebook, produções com temática LGBT que disputavam o edital nas categorias “diversidade de gênero” e “sexualidade”.

A ação ajuizada pelo MPF afirmou que, além do ato de discriminação por orientação sexual e identidade de gênero, também houve improbidade administrativa e danos aos cofres públicos. 

Em decisão liminar, a juíza Laura Bastos Carvalho também determinou que a Ancine conclua o processo de seleção das obras.

Na sentença, a juíza ressalta que “os direitos fundamentais a liberdade de expressão, igualdade e não discriminação merecem a tutela do Poder Judiciário, inclusive em caráter liminar”. O diretor de uma das séries mencionadas pelo presidente em sua transmissão, Allan Deberton, também denunciou a censura institucional à sua produção “Transversais” em seminário sobre o tema promovido no dia 18 de setembro, na Câmara dos Deputados.

“Afronte”, “Transversais”, “Religare Queer” e “O sexo reverso” são alguns dos projetos de séries que constam no edital. Elas seriam financiadas pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), gerido pela Agência Nacional de Cinema (Ancine). O edital foi aberto em março com uma previsão de R$ 70 milhões a serem divididos entre as regiões do país.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum