sábado, 19 set 2020
Publicidade

Kim Kataguiri: Se Bolsonaro tratasse o filho Carlos com disciplina militar botava na prisão já

O deputado federal e líder do grupo Movimento Brasil Livre (MBL), Kim Kataguiri (DEM-SP), comentou em entrevista ao colunista Guilherme Amado, na Revista Época, decisão de Dias Toffoli sobre o Coaf, que atendeu a Flávio Bolsonaro. Kataguiri recomendou que Bolsonaro cuide especialmente de seu filho Carlos. “Se o pai tratasse o filho com disciplina militar, botava na prisão já”, disse.

O deputado e ex-aliado disse ainda que “se a gente passar pano, vamos cair com a mesma velocidade com que ascendemos ao poder”, disse.

Para ele, Flávio Bolsonaro ainda deve explicações. “Vendo o que o Ministério Público apresentou, é indefensável. Não tem como. Nada encaixa. Não vou falar que é culpado porque já tomei muito processo por falar isso de gente da esquerda antes da condenação. Estou vacinado. É a questão estrutural do Brasil: foro privilegiado. Mesma coisa da Gleisi Hoffmann, do Lindbergh Farias. A gente batia nisso” afirmou.

Já sobre a indicação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a embaixada em Washington, Kim exclamou: “Pelo amor de Deus, não é? É inadequado. Ele não tem experiência como representante de Estado. Cria uma crise desnecessária. Desgaste na imprensa, no Itamaraty, no PSL”, encerrou.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.