Fórumcast #20
18 de dezembro de 2018, 16h09

Leilane Neubarth pergunta se Flávio Bolsonaro voltará para o Twitter depois de explicações

Jornalista da GloboNews faz ironia com o sumiço do filho de Bolsonaro depois do caso de seu ex-assessor, o PM Fabrício de Queiroz

Foto: Reprodução GloboNews

Até a jornalista da GloboNews, Leilane Neubarth, resolveu fustigar, nesta terça-feira (18), o senador eleito Flávio Bolsonaro, que há dez dias está desaparecido do Twitter. Em tom de ironia, ela pergunta se o filho do presidente eleito Jair Bolsonaro vai voltar para a rede social depois que o seu ex-motorista e assessor Fabrício de Queiroz, que também anda sumido, se explicar.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Ao final, a jornalista ainda adverte: “Antes que a ira de muitos caia sobre mim, é apenas uma pergunta”.

“Da série perguntar não ofende… será q o Senador eleito pelo Rio, filho do Presidente eleito, que está há 10 dias fora do Twitter, vai voltar pra essa rede quando o ex-assessor, Queiroz, aparecer pra se explicar? Antes que a ira de muitos caia sobre mim, é apenas uma pergunta.”

Veja também:  Governo Bolsonaro divulga portaria e suspende verbas para filmes dirigidos ao público LGBT

Conforme a Fórum noticiou nesta segunda-feira (17), até novembro deste ano, o senador eleito Flávio Bolsonaro era figura frequente no Twitter. Chegou a fazer sete postagens em um mesmo dia. Após a divulgação do escândalo envolvendo o seu ex-assessor e motorista, o policial militar Fabrício José Carlos de Queiroz, no entanto, o filho do presidente eleito Jair Bolsonaro sumiu. Há exatos nove dias (agora dez) que ele não posta nada.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum