terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

Léo Índio nega influência de Bolsonaro ao pedir demissão do gabinete de Chico Rodrigues

Sobrinho de Bolsonaro tinha no gabinete o cargo “SF02”, um dos mais altos do Senado, com salário de R$ 22.943,73 mensais

O sobrinho do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ), Léo Índio, pediu demissão, na noite desta quinta-feira (15), do gabinete de Chico Rodrigues, o ex-vice-líder do governo no Senado, pego em flagrante pela PF (Polícia Federal) com dinheiro nas nádegas.

O assessor afirmou que “diferente do texto divulgado pela imprensa, a decisão de sair do gabinete do senador Chico Rodrigues foi decisão unicamente minha, sem orientação da Presidência e de aliados do Governo”.

Léo Índio tinha o cargo “SF02”, um dos mais altos do Senado, com salário de R$ 22.943,73 mensais.

Ele é filho de Rosemeire Nantes Braga Rodrigues, irmã de Rogéria Nantes, ex-mulher de Jair Bolsonaro e mãe dos três filhos mais velhos do presidente. Rogéria disputa uma vaga na Câmara Municipal do Rio.

“Diferente do texto divulgado pela imprensa, a decisão de sair do gabinete do senador @chicorodriguesrr foi decisão unicamente minha, sem orientação da Presidência e de aliados do Governo. O tempo no gabinete parlamentar me trouxe experiência e aprendizado sobre mais uma região rica e singular do nosso país, Roraima. Obrigado.”

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.