Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
06 de janeiro de 2020, 20h09

Líder da milícia virtual bolsonarista, Allan dos Santos ofereceu “ajuda” a integralistas

A ideologia inspirada no fascismo voltou à tona no Brasil depois que o suspeito do atentado contra o Porta dos Fundos se assumiu integralista; em 2014, um dos principais influenciadores da rede bolsonarista, Allan dos Santos tentou se aproximar de um grupo de integralistas de Nova Iguaçu

Bolsonaro e Allan dos Santos (Foto: Reprodução)

Tido como o principal articulador da milícia virtual bolsonarista nas redes sociais e muito próximo à família Bolsonaro, o blogueiro Allan dos Santos, do canal Terça Livre, ofereceu, no passado, uma “ajuda” a um grupo integralista.

O termo “integralismo” voltou à tona no Brasil, nas últimas semanas, não só por conta da reunião de novos grupos que começaram a surgir e que se intitulam integralistas, mas também por causa do atentado contra a produtora do Porta dos Fundos na véspera do último Natal. Um dos suspeitos de participar do ataque a bomba, Eduardo Fauzi, que está foragido na Rússia, além de ter sido filiado ao PSL, partido que levou Jair Bolsonaro à presidência, se reivindica como integralista.

Em 2014, muito antes do integralismo voltar a ficar tão em evidência no país, o blogueiro bolsonarista, definido em requerimento aprovado pela CPMI das Fake News como “um dos mais conhecidos propagadores de fake news na internet”, tentou se aproximar de um grupo integralista de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro. No grupo do Facebook “Integralismo em Nova Iguaçu – RJ”, Santos postou, em 26 de fevereiro daquele ano: “Vocês têm alguma reunião aí? Sou de Nova Iguaçu, mas moro nos EUA. E estou aqui para ajudá-los no que for preciso”. A postagem foi feita apenas três dias após a criação do grupo, que já chegou a ter o nome alterado para “Revolucionários de Nova Iguaçu”.

Reprodução/Facebook

O grupo permanece funcionando, é aberto ao público e a postagem de Allan dos Santos continua disponível.

“Grupo feito para aqueles que vivem na cidade de Nova Iguaçu e que apoiam a família, a moral e os bons costumes, e que defendem um Brasil sem o comunismo e sem capitalismo”, diz a descrição da página no Facebook.

Recentemente, os administradores do grupo fizeram uma postagem repudiando o atentado contra o Porta dos Fundos, já que um grupo integralista havia reivindicado o ataque. Eles seguiram a mesma linha da Frente Integralista Brasileira, que informou que seus membros não agem com violência.

Fórum tentou contato com Allan dos Santos do e-mail do canal Terça Livre, para que o jornalista falasse sobre o assunto, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Integralismo 

O integralismo é uma ideologia de extrema-direita, ultra-nacionalista e que foi fundado por Plínio Salgado na década de 1930 no Brasil, sob uma clara influência e inspiração do fascismo e do nazismo, que estavam em ascensão à época. Prega, além do nacionalismo, os valores cristãos, a “união” do povo e aversão ao comunismo ou qualquer movimento de esquerda.
Trata-se, em outras palavras, de uma versão tupiniquim dos movimentos totalitários italiano e alemão. Não só nas bandeiras que o integralismo defende, mas também em sua simbologia. Para se ter uma ideia, a saudação integralista, o “anauê”, é feita com a mão direita estendida, tal como o “heil Hitler” dos nazistas.
Saiba mais aqui.

Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum