Fórumcast, o podcast da Fórum
21 de abril de 2019, 09h02

Líder na Câmara, Major Vitor Hugo admite que base do governo “simplesmente não existe”

“Enquanto uma base mais estável não existir, estaremos expostos a todo tipo de contratempos”, reconhece o deputado do PSL

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), líder do governo na Câmara, admitiu em postagens no Twitter que a base governista no Congresso “simplesmente não existe”, o que se traduz na dificuldade de o Planalto conseguir aprovar a PEC da reforma da Previdência, que, caso avance, prejudicará trabalhadoras e trabalhadores.

“As eleições foram atípicas: dois partidos nanicos, rompendo os demais, elegeram um presidente honesto, cristão e patriota. Não houve loteamento de ministérios, acertadamente. Disso tudo, não resultou uma base. Ela simplesmente não existe. É a realidade”, reconheceu.

“O PSL, meu partido, mas do qual não sou líder, é também o do Presidente. Não faz sentido não ser a pedra angular da futura base. Atravessando obstáculos, temos buscado união e ação conjunto, mas precisamos avançar muito mais rápido. Sei disso e concordo com as críticas nesse sentido”.

“Enquanto 1 base + estável não existir, estaremos expostos a todo tipo de contratempos. Uma ideia é que a base se forme tema a tema; caso a caso. Estamos no meio da transição, da acomodação entre sistemas. Desvios devem ser punidos exemplarmente e a harmonia, buscada a todo custo”, destacou.

“Peço confiança e apoio de vocês. Sou militar da reserva, tendo servido + 10 anos no contraterrorismo, Forças Especiais/EB. Sou também advogado e fui o 1º lugar no BR no concurso Câmara dos Deputados 2014, na área de Def Nac e Seg Pub. Sei o que estou fazendo e estou alinhado com o 01”, acrescentou Vitor Hugo.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum