Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de novembro de 2019, 14h23

Ligado ao clã Bolsonaro, movimento conservador quer “efeito dominó” ao provocar impeachment de Gimar Mendes

"Primeiro sai Gilmar Mendes, depois Dias Toffoli, isso vai resolver uma tonelada de problemas #ImpeachmentGilmarMendes", tuitou Rodrigo Moller, cofundador do grupo que está em Brasília para fazer lobby contra ministros do Supremo

Evento de fundação do Movimento Brasil Conservador com a presença de Flávio Bolsonaro e Allan dos Santos (Reprodução)

Com ligação estreita com o bolsonarismo – principalmente com os filhos de Jair Bolsonaro -, o Movimento Brasil Conservador definiu uma estratégia nesta semana para iniciar um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, provocando um “efeito dominó” em toda a corte.

“Se o impeachment de apenas um único ministro já é complicado, imaginem tentar derrubá-los todos juntos de uma só vez. Temos que ser cirúrgicos, agir direcionados especificamente a cada um daquela corja, após derrubado o primeiro, ocorrerá o efeito dominó. #ImpeachmentGilmarMendes”, tuitou nesta segunda-feira Maurício Costa, coordenador nacional do movimento, que diz ter desembarcado em Brasília para fazer lobby pela derrubada do ministro.

“Já estou em Brasília pelo MBC, semana intensa e decisiva, em apoio às PECs 410 na Câmara e 05 no Senado + pressão total dentro do Congresso para o #ImpeachmentGilmarMendes! Finalizaremos com uma mega manifestação em todo o Brasil, com a união de movimentos conservadores. Orem!”, publicou.

O grupo marcou um ato para o próximo dia 17, domingo, com outros movimentos de apoio a Jair Bolsonaro – como o Nas Ruas, comandado pela deputada Carla Zambelli – para pedir o impeachment de Gilmar Mendes.

“Primeiro sai Gilmar Mendes, depois Dias Toffoli, isso vai resolver uma tonelada de problemas #ImpeachmentGilmarMendes”, tuitou Rodrigo Moller, cofundador do grupo.

Movimento bolsonarista monárquico
O Movimento Brasil Conservador foi lançado no dia 1º de Setembro de 2018, durante a campanha eleitoral, para dar apoio a Jair Bolsonaro. Na ocasião, estiveram presentes o hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL) e o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, acusado de comandar a máquina de fake news desde a campanha eleitoral.

Dois meses depois, com Bolsonaro já eleito, o MBC realizou seu primeiro congresso com o hoje ex-aliado Lobão e o herdeiro monarquico do Brasil dom Bertrand de Orleans e Bragança, um dos defensores da tese de que não existe aquecimento global.

Em seus eventos, o movimento de apoio a Bolsonaro costuma usar a bandeira da monarquia.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum